quinta-feira, maio 20, 2010

Comentário sobre o filme: "A Onda"


Pessoal, assisti o filme "A Onda", para fazer um trabalho de graduação e recomendo a todos que olhem, vale a pena mesmo.

O filme faz uma metáfora de como surgiu o nazi-fascismo e o poder de seus rituais. É um filme sobre Ciência Política, História do Mundo e também, sobre Psicologia.

É triste pensar que as mentes de hoje ainda podem ser influenciadas por coisas deste tipo, e muito disto se explica pelas fraquezas dos seres humanos, pelas carências, tanto de pessoas, atenção, como de crenças.

Sinopse: O filme “A onda” [The wave]  tem início com o professor de história Burt Ross, explicando aos seus alunos o que significa a AUTOCRACIA e usa como exemplo a atmosfera da Alemanha em 1930, a ascensão e o genocídio nazista. Os questionamentos dos alunos levam o professor a realizar uma arriscada experiência pedagógica que consiste em reproduzir na sala de aula alguns clichês do nazismo: usariam o slogan “Poder, Disciplina e Superioridade”, um símbolo gráfico para representar “A onda”, um gesto que indicasse que o aluno participava da "onda", etc.

O professor Ross se declara o líder do movimento da “ONDA”, exorta a disciplina e faz valer o poder superior do grupo sobre os indivíduos. Os estudantes o obedecem cegamente. A tímida recusa de uma aluna a obriga a conviver com ameaças e exclusão do grupo. A escola inteira é envolvida no fanatismo d’A onda, até que um casal de alunos mais consciente alerta ao professor ter perdido o controle da experiência pedagógica que passou ao domínio da realidade cotidiana da comunidade escolar.

O desfecho do filme é dado pelo professor ao desmascarar a ideologia totalitária que sustenta o movimento d’A onda , denuncia aos estudantes o sumiço dos sujeitos críticos diante de poder carismático de um líder e do fanatismo por uma causa.

O filme não trata de um assunto desconhecido, já vimos isso, já estudamos isso, o uso de slogans, palavras de ordem e a adoração a um suposto “grande líder”, aconteceu na Alemanha nazista, na Itália fascista, e também no chamado ‘socialismo real’ da União Soviética, principalmente no período stalinista, na China com a “revolução cultural” promovida por Mao Tsé Tung, na Argentina com Perón, etc.

ACONSELHO A ASSISTIREM .....

Um comentário:

  1. Assisti tbém! é fantástico! bjs tá maravilhoso seu blog.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário aqui ....